Ministro da Pesca vai participar da abertura do IFC Amazônia

Publicado em 2 de dezembro de 2023

Com quase três mil inscritos previamente, inicia neste domingo (3) e vai até terça-feira (5) a primeira edição do IFC Amazônia (International Fish Congress & Fish Expo Brasil), congresso internacional que reúne toda a cadeia do setor da pesca com painéis de discussões com mais de 80 especialistas, workshops, feira de negócios e tecnologia e espaços para gastronomia regional, incluindo aulas-show com chefs locais.

O evento é realizado no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, no centro de Belém (PA). As inscrições seguem abertas e gratuitas e podem ser feitas no site oficial do evento, que também disponibilizou a programação completa atualizada. O endereço é o www.ifcamazonia.com.br

A solenidade de abertura do evento será às 18 horas e contará com presença do ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula, representantes do Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), autoridades de outros países da bacia amazônica, além de outras instituições parceiras do evento. A programação do evento inicia pela manhã, a partir das 9h30, com painéis de debates sobre o potencial do setor da pesca na Amazônia e a Feira de Negócios e Tecnologia. 

Conteúdos relacionados 

IFC Amazônia: Pesca sustentável na AmazôniaPescado: evento internacional debate potencial na Amazônia

Com a visão de abrir novas fronteiras para pescado da região amazônica no cenário global, o IFC Amazônia terá em toda a programação a abordagem de temas conjunturais e de mercado – como rastreabilidade e certificação, bioeconomia, pegada de carbono e Fundo Amazônia – visando acelerar o processo de desenvolvimento da aquicultura e pesca na Amazônia. O evento também debate temas técnicos com o objetivo de impulsionar a produção e a rentabilidade aquícola nas águas amazônicas. 

Programação – Entre os destaques da programação deste domingo (3), que iniciam às 8 horas com o credenciamento, está o primeiro painel, que vai abordar “Tendências e desafios para a produção e o consumo de pescado a nível mundial e o papel estratégico da aquicultura e pesca no desenvolvimento de uma Amazônia próspera e sustentável”, com a participação do diretor-adjunto da Divisão de Política e Recursos de Pesca e Aquicultura da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), Audun Lem, e o presidente do IFC Brasil e ex Ministro da Pesca, Altemir Gregolin.

Dentro da programação do IFC Amazônia está a Fish Expo, que reúne todos os elos da cadeia do pescado – da produção e industrialização à comercialização – com participação de empresas de nutrição, aditivos, genética, sanidade, automação na produção, equipamentos para embarcações pesqueiras, máquinas de beneficiamento, fornecedores da indústria de processamento, logística, entre outras.

“Queremos ser a vitrine de um produto que tenha selo de qualidade, sustentabilidade e rastreabilidade. Essas são questões fundamentais para o futuro da produção de proteína animal e da segurança alimentar. As empresas presentes na primeira edição do IFC Amazônia são pioneiras e, sem dúvidas, vão despertar muito o interesse de investidores e de quem está pensando em produzir na região”, Eliana Panty,  CEO da Fish Expo no IFC Amazônia.

Quer saber mais sore as notícias do Pará? Acesse nosso canal no Whatsapp

Corredor do Sabor abre espaço para potencial da gastronomia com sustentabilidade

O público do IFC Amazônia poderá conhecer de perto os produtos paraenses que têm Indicações Geográficas (IG) e aqueles que estão demandando o reconhecimento. O registro é conferido a produtos ou serviços que são característicos do seu local de origem, o que lhes atribui reputação, valor intrínseco e identidade própria, além de os distinguir em relação aos seus similares disponíveis no mercado. 

O espaço do Corredor do Sabor vai apresentar ao visitante as 4 IGs do Pará, já reconhecidas e registradas junto ao INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial): Tomé-Açu para o produto cacau; Terra Indígena Andirá Maráu para o produto waraná e bastão de waraná (guaraná); Marajó para o produto queijo; e Bragança para o produto farinha de mandioca. O corredor também será uma vitrine para produtores com potencial para futuras indicações, como o chocolate, da ilha do Combu; o mel, do nordeste paraense e o açaí do Pará.

A realização do Corredor do Sabor é uma parceria com a SEDAP- Secretaria de Estado e Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca. Para Márcia Tagore, engenheira agrônoma, responsável pelas Indicações Geográficas na secretaria e coordenadora do Fórum de Indicação Geográfica do Estado do Pará, os registros e as marcas coletivas são muito importantes para o estado. “Nós temos uma sociobiodiversidade muito rica e, por conta disso, temos um potencial muito grande de produtos ligados aos territórios. Estamos, buscando, com foco nos objetivos do desenvolvimento sustentável, a, fortalecer os produtores, dando visibilidade e reconhecimento ao diferencial de cada território, protegendo e valorizando a Amazônia”, defende. 

No Corredor do Sabor também serão realizadas aulas com chefs locais na cozinha show, em parceria com a Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem). Serão apresentações de preparo de pratos regionais com seis renomados chefs locais.  Quem comandará o fogão serão os chefs Edvaldo Caribé Costa Filho; Antônio Comaru; Lucilene Gonçalves Torres; Wagner Vieira; Nazareno Alves e Fábio Sicília. As aulas ocorrem nos três dias de evento, em duas sessões, iniciando às 15h e às 16h30. As aulas têm cerca de uma hora de duração.

Realização e apoio – O IFC Amazônia é realizado pelo IFC Brasil – International Fish Congress & Fish Expo Brasil, tendo a Fundep (Fundação de Apoio ao Ensino, Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação) com co-realizadora. O evento tem o  patrocínio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Banco da Amazônia S.A, Banpará (Bando do Estado do Pará)e Norte Energia (Usina Hidrelétrica Belo Monte). Tem o apoio do Governo do Estado do Pará; SEDAP (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuária e da Pesca); MPA (Ministério da Pesca e Aquicultura); ABIPESCA (Associação Brasileira das Indústrias de Pescados); PEIXE BR (Associação Brasileira da Piscicultura); FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura); Sistema FAEPA/Senar; FEPA (Federação dos Pescadores do Pará) e SINPESCA (Sindicato das Indústrias de Pesca dos Estados do Pará e Amapá).


Faixa atual

Título

Artista

AO VIVO!

Rádio Show

20:00 22:00

AO VIVO!

Rádio Show

20:00 22:00