Belém recebe shows gratuitos de Xamã, Fafá e Gaby Amarantos

Publicado em 11 de abril de 2024

Momento de encontros históricos em Belém: artistas indígenas receberão destaques da cultura brasileira para uma programação especial durante a “Semana dos Povos Indígenas”, evento que ocorre de 18 a 21 de abril na capital paraense.

O objetivo é garantir direitos fundamentais, preservar e valorizar os modos de vida dos povos originários e destacar a sua importância em questões importantes para o planeta inteiro.

CONTEÚDO RELACIONADO:

Pabllo Vittar e Zaynara lançarão nova música, diz BillboardPará já tem Dia da Música Brega e homenageia Cleide Moraes

Um dos pontos altos da programação ocorre no dia 21, com um ato cultural que celebra o Dia dos Povos Indígenas promovendo encontros, fortalecendo laços e valorizando a ancestralidade.

Artistas indígenas como Suraras do Tapajós, Owerá, Eric Terena, Gean Pankaruru, Thaline Karajá e Forró Garotos Apyãwa farão shows representando seus povos pela causa – e receberão no palco outros nomes conhecidos do público.

Quer mais notícias de música e cultura? Acesse nosso canal no WhatsApp!

Entre os convidados dos shows, estão Fafá de Belém, Gaby Amarantos, Dona Onete, Xamã, Viviane Batidão, Maria Gadú, Felipe Cordeiro, Jeff Moraes, Grandão Vaqueiro, Zaynara e Naieme.

Além das atrações musicais, estarão presentes nos atos os atores Bruno Gagliasso, Kleber Toledo, Alessandra Negrini, Bruno Gissoni e Yanna Lavigne. Eles estarão na caminhada que antecede os shows e também participam de outros momentos da programação que vai ocorrer no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia e na Usina da Paz do Icuí, em Ananindeua.

SEMANA DOS POVOS INDÍGENAS

Com presença confirmada de mais de 440 indígenas e o tema “Pará é Território Indígena”, o evento é realizado pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado dos Povos Indígenas (SEPI).

A programação afirma o potencial econômico e artístico dos povos originários – além do seu protagonismo em questões climáticas. São debates, serviços e feiras de economia criativa indígena, além de um foco especial no aspecto cultural da Semana de Povos Indígenas.

CAMINHADA PELO CLIMA EM DEFESA DA TERRA LEVA AO PALCO ENCANTARIA

No dia 21, representantes, artistas indígenas e nomes de destaque da música brasileira convidam o público para somar e mobilizar um grande encontro pelas ruas de Belém na “Caminhada pelo Clima em Defesa da Terra”.

Com concentração às 10h na Escadinha do Cais do Porto, na Avenida Presidente Vargas. O trajeto, que terá participação do Batalhão da Estrela do Arraial do Pavulagem (uma das maiores manifestações culturais da Amazônia), será concluído no Complexo Feliz Lusitânia.


Será uma caminhada alegre de conscientização que apoia, em clima de paz e harmonia, a valorização da cultura dos povos originários, a preservação da sociobiodiversidade e os diálogos interculturais como ferramenta para a construção de um futuro melhor para a Terra.

E a conclusão é uma festa intercultural de música ao vivo, com shows de artistas indígenas e outros destaques da música nacional no “Palco Encantaria”.

A LUTA PELO FUTURO DO PLANETA TEM ROSTO INDÍGENA

Embora os povos indígenas residam em regiões que abrigam aproximadamente 80% da biodiversidade global, muitos ainda travam uma batalha contínua para preservar seus direitos legais sobre terras, territórios e recursos, conforme apontado pelo relatório Estado dos Povos Indígenas no Mundo.

A última edição deste documento examina os obstáculos que essas comunidades enfrentam na garantia de seus direitos territoriais, especialmente diante do avanço das indústrias extrativistas, do desenvolvimento, da conservação e do turismo.

“Garantir os direitos coletivos dos povos indígenas a terras, territórios e recursos não é apenas pelo bem estar deles, mas também para atacar alguns dos desafios globais mais urgentes, como mudanças climáticas e degradação ambiental”, afirmou Elliott Harris, economista chefe da ONU. Ele também é subsecretário-geral no Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais (DESA), que elaborou o relatório.

O documento destaca os povos indígenas como os “guardiões dos preciosos recursos de nossas terras”, ressaltando o reconhecimento crescente de seu conhecimento tradicional sobre a terra e seus direitos territoriais, à medida que os países lidam com os impactos das mudanças climáticas.

BELÉM SEDIA MOMENTO HISTÓRICO PARA OS POVOS INDÍGENAS

A iniciativa da SEPI tem como objetivo difundir a diversidade cultural, o reconhecimento dos direitos dos povos originários e a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. O Pará conta com uma significativa presença de mais de 57 povos e 81 mil indígenas e é o sexto estado em população indígena no Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2022.

A programação também marca o primeiro ano da Secretaria de Estado de Povos Indígenas do Pará, instituída em abril de 2023 com o objetivo de articular e ampliar as políticas públicas para os povos indígenas no estado. A pasta é liderada por Puyr Tembé, ex-presidente da Federação dos Povos Indígenas do Pará (FEPIPA) e co-fundadora da Articulação Nacional das Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade (Anmiga).



A primeira secretária dos Povos Indígenas do Pará, Puyr Tembé, vê o ato como um chamado. “Agora é o momento que a Terra chama, para que a gente possa construir um futuro melhor. A ideia é somar artistas, indígenas, a comunidade em geral e a sociedade belemense. Que venham se somar conosco nesse ato, que é um grande cortejo cultural, uma grande caminhada de chamada dos povos indígenas”, diz.

“Queremos que as pessoas possam ter oportunidade de conhecer e compreender os povos indígenas, dialogar com eles, escutar eles. Construir o caminho para um mundo melhor. Então a expectativa é que a gente possa fazer um evento lindo – não somente para os povos, mas para toda a nossa Belém, o nosso Pará. Que possamos fortalecer a união para trabalharmos juntos em maneiras de combater as mudanças climáticas”, finaliza.

O Dia dos Povos Indígenas, celebrado em 19 de abril, teve origem durante a Ditadura do Estado Novo em 1943, após deliberações do Congresso Indigenista Interamericano em 1940. A data não é apenas uma celebração, mas também é considerada um marco na luta por direitos, proporcionando oportunidades para reconhecimento e valorização da rica diversidade cultural.

SERVIÇO:

1- “CAMINHADA PELO CLIMA EM DEFESA DA TERRA”📅 Quando: 21 de abril🕘 Concentração: 9h🚶‍♀️ Início da Caminhada: 10h📍 Local: Complexo Feliz Lusitânia (em direção à Praça Dom Pedro II)🎶 Destino: Palco Encantaria (com shows de artistas indígenas e convidados)2- “PALCO ENCANTARIA”📅 Quando: 21 de abril📍Local: Praça Dom Pedro II🎶 Entrada: franca🕘 Horário das apresentações (de 13h até 21h30):13h- Apresentação Arraial da Pavulagem14h- Dj Pedrita14h40- Abertura do Palco e Boas Vindas15h- Forró dos Garotos Apyãwa: Grandão Vaqueiro e Viviane Batidão16h- Gean Pankararu: Naieme e Karina Buhr17h- Owera: Xamã18h- Ato político cultural18h30- Thaliny Maxim Karajá: Zaynara e Fafa de Belem19h30- Eric Terena: Jeff Moraes20h30- Suraras do Tapajós: Gaby Amarantos, Felipe Cordeiro e Dona Onete

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DA “SEMANA DOS POVOS INDÍGENAS”

18/04 (Quinta-feira) – Hangar Centro de Convenções & Feiras da Amazônia09h às 17h – Seminário Gestão Socioambiental e Mudanças Climáticas: Governança, Proteção e Sustentabilidade das Terras Indígenas do Pará.19/04 (Sexta-feira) – Hangar Centro de Convenções & Feiras da Amazônia09h – Abertura da Feira de Artes dos Povos Indígenas;- Abertura da Mostra Cultural: Soberania Alimentar e Sabores nos Territórios Indígenas do Pará.14h – Projeto Originários (Justiça Eleitoral)* Lançamento do Guia Eleitoral em Línguas Indígenas;* Audiência Pública: Direitos Políticos dos Povos Indígenas.17h – Abertura oficial da Semana dos Povos Indígenas com entregas de serviços:* Anúncio da construção de escolas indígenas;* Lançamento do Curso Reflorestar Mentes (EGPA);* Anúncio do edital para a pesquisa sobre a população indígena do Pará.20/04 (Sábado) – Usina da Paz do Icuí-Guajará08h – Ação de Cidadania:* Emissão de RG / CPF / 2ª via de Certidão;* Cadastro da Agricultura Familiar (CAF);* Cadastro e emissão da Carteira Nacional do Artesanato Brasileiro;* Oferta CNH Pai D’égua;* Enxoval / Cestas Básicas / Programa Sua Casa.- Atendimento Itinerante do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).- Atividades culturais e esportivas (intercâmbio entre os povos):* Torneio esportivo;* Apresentações culturais.- Serviços de Saúde e Cuidados:* Atendimento Médico, Odontológico e Psicológico;* Testes rápidos;* Vacinação;* Triagem de enfermagem;* Auriculoterapia;* Cuidado e beleza pessoal.- Rodas de Conversa:* Saúde Mental dos Povos Indígenas (UFPA);* Prevenção a violência contra a mulher indígena (SEGUP).- Atividades de qualificação:* Oficina de empreendedorismo para mulheres indígenas.20/04 (Sábado) – Hangar Centro de Convenções & Feiras da Amazônia10h – Recepção com Artistas.15h – Diálogo com Artistas: Qual o papel da arte em defesa dos Territórios Indígenas?17h – Encontro dos povos indígenas: Reflorestando mentes e demarcando o estado em defesa da vida.19h – Mostra da Beleza Indígena Ancestral.21/04 (Domingo)09h – Concentração para Caminhada.Escadinha do Cais do Porto (Av. Pres. Vargas)10h – Início da Caminhada pelo Clima em Defesa da Terra – Rumo à COP 30 em direção ao Complexo Feliz Lusitânia13h – Palco Encantaria na Praça Dom Pedro II com Atos de Celebração em alusão ao Dia dos Povos Indígenas;- Apresentações culturais com participação de artistas indígenas e aliados da causa indígena.


Faixa atual

Título

Artista

AO VIVO!

Show da Madrugada

01:00 06:00

AO VIVO!

Show da Madrugada

01:00 06:00